Um dia após o anúncio oficial da saída das fábricas da Ford no Brasil, a GM anuncia o aporte de novos investimentos para ampliar sua produção no Brasil.

A GM anunciou que irá retomar em 2021 o planejamento que previa investimentos de R$ 10 bilhões em suas fábricas no país pelos próximos cinco anos, destinados à inovação e também à produção de modelos ainda inéditos.

Também faz parte do plano, a ampliação da oferta de novas tecnologias nos veículos produzidos pela montadora, o que inclui o assistente virtual OnStar, que é a opção de wi-fi roteado pelo carro.

O plano já havia sido anunciado no começo de 2020, mas acabou não indo para frente com o avanço da pandemia do novo coronavírus e seus impactos sobre a economia.

O novo investimento de R$ 10 bilhões da GM, previsto inicialmente para o período de 2020 a 2024, vem na sequência de outros R$ 13 bilhões que já foram realizados no período anterior, de 2014 a 2019.

“Em um ano em que a sustentabilidade do negócio foi o grande desafio, também pela forte desvalorização do real frente ao dólar que está impactando no aumento generalizado dos preços dos carros, a liderança da Chevrolet é consequência de uma estratégia vencedora”, disse Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

A Chevrolet foi a marca com o maior volume de vendas no Brasil em 2020, com uma participação de mercado de 17,4% e 338,6 mil unidades vendidas ao todo. Foi o quinto ano consecutivo de liderança da marca no Brasil.

O Chevrolet Onix foi o carro preferido do consumidor brasileiro pelo sexto ano seguido, terminando 2020 com 135,3 mil unidades emplacadas. Foi o primeiro ano cheio desde a chegada da nova geração do hatch, lançada no fim de 2019.